sábado, 30 de agosto de 2014

Joabe Reis apresenta, os seus livros

Joabe Reis apresenta, os seus livros: Um Louco Desejo e Deserto da Alma
O escritor Joabe Reis, (32 anos), paraense, que reside na cidade de Uruará (PA) desde junho de 1994 publicou o livro Um Louco Desejo no ano de 2004 e publicou o livro Deserto da Alma no ano de 2014. Ambos os livros são Romances, excelentes leituras para todos os momentos. Peça o seu exemplar pelo telefone 093 91872751 ou pelo e-mail: reis_joabe@hotmail.com ou https://www.facebook.com/joabe.reis.5
Um Louco Desejo, 177 páginas, só R$ 15,00. Deserto da Alma, 204 páginas, apenas R$ 38,00. Adquira já o seu!
Joabe Reis abraçando os Frutos de sua Imaginação

domingo, 24 de agosto de 2014

Ladeira Lambreta na Transamazônica é um empecilho

Uma região esquecida pelo governo.


Situação comum, mas nem por isto agradável aos moradores locais, a densa poeira em grande concentração formando uma grossa e extensa camada sobre a rodovia Transamazônica é um problemas de mais de 4 décadas enfrentados por quem precisa trafegar pela rodovia federal BR 230. 
Num ponto específico, uma ladeira chamada de Lambreta pelos moradores locais, tem sido um empecilho a ser superado pelos motoristas, principalmente de carretas carregadas que precisam contar com a ajuda externa de um trator para conseguir subir a ladeira pra seguir viagem. 

O fluxo de veículos deste porte tem aumentado consideravelmente nos últimos meses e o tão necessário e prometido asfalto ainda não chegou, enquanto isto situações como estas flagradas na fotografia são enfrentadas diariamente por motoristas e pelos moradores locais que tem que conviver com a desagradável poeira.

Joabe Reis trabalhando

Oportunidades ofertadas pela profissão
Joabe Reis em Selfie ao lado de uma barcaça cheia de cacau secando
Durante reportagem visitei a propriedade do senhor João Alcides, km 193 na margem norte da Transamazônica, zona rural de Uruará, também visitei a propriedade do senhor Nelson Nardini no km 193 na margem sul da Transamazônica e visitei a propriedade do senhor Augusto Pereira no km 194 na margem sul da Transamazônica, ambas as propriedades produtoras de cacau que está sendo afetada por uma doença ainda não identificada. 
Durante a visita fui recebido na casa do senhor Augusto para tomar um suco e papear um pouco. Foi muito legal!
A Reportagem foi realizada no sábado, 23 de agosto de 2014, que é exibida aqui no meu blogue e será exibida no jornal O Regional da Regional 91.3 FM de Uruará e em vídeo na internet, como aqui mesmo no meu blog, fique a vontade para conferir.

Produtores de cacau do município de Uruará temem perder a lavoura

Nelson Nardini, Augusto Pereira, Cirilo Nicolodi e João Alcides
No sábado, 23, a nossa reportagem visitou 3 propriedades produtoras de cacau as margens da Transamazônica, km 193, zona rural do município de Uruará a 13 quilômetros do centro urbano. Nas lavouras de cacau de ambas as propriedades existem uma doença que está se espalhando rápido matando o cacaueiro, cerca de 20 mil pés de cacau já foram consumidos pela doença, o pé de cacau seca começando pelas folhas, tal doença ainda não foi identificada gerando grande preocupação nos cacauicultores, João Alcides (o Ivo), Augusto Pereira e Nelson Nardine, donos das propriedades visitadas, que até o momento não tiveram o auxílio dos órgãos de pesquisa envolvidos com a cultura do cacau.
Na propriedade de João Alcides
Quando essa doença Começou teve técnico que falou que era devido ser cacau híbrido e que o cacau híbrido era programado para durar só 35 anos, de fato o cacau está completando os 35 anos, mas isso não é problema da idade porque tem cacau com 10 anos está morrendo, com 6 anos está morrendo, com 12 anos está morrendo, então não é porque o cacau é híbrido, o problema é a doença mesmo que precisa ser identificada o mais rápido possível para se encontrar uma solução, do contrário seremos obrigados a abandonar a propriedade. Não sabemos o que fazer e estamos esperando ser socorridos”, disse o cacauicultor João Alcides.
Na propriedade de Augusto Pereira
Aqui na minha lavou já morreram 6 mil pés de cacau e a doença continua avançando, se não tivermos uma resposta rápida dos órgão competentes vamos perder a nossa lavoura e seremos forçados a mudar de atividade agrícola”, afirmou o cacauicultor Augusto Pereira.
Na propriedade de Nelson Nardini
Essa doença está afetando a todos os produtores aqui dessa localidade, ela deve ter começado aqui na minha propriedade há 20 anos e agora está se espalhando”, concluiu o produtor Nelson Nardini.
O presidente da Cooperativa Coomavur, Cirilo Nicolodi, que também é produtor de cacau, esteve junto com os produtores visitando as lavouras afetadas.
Vendo esse problema enfrentado pelos nossos produtores a gente também fica preocupado, acredito que possa acontecer no cacau o que aconteceu com o baquearão, que no início começou em algumas propriedades e hoje já alastra por todo o estado e nós queremos levar esse fato aos órgãos competentes para que se faça uma pesquisa e descubra uma maneira de manter a lavoura cacaueira sem que ela se acabe”, frisou Nicolodi.
Na propriedade de João Alcides ele está derrubando com um trator as árvores infectadas e irá queimá-las para plantar banana no lugar. As terras de ambas as propriedades são de excelente qualidade que proporciona produções satisfatórias, o que deixa os produtores ainda mais intrigados. Na propriedade de Augusto Pereira ele substituiu o cacau por açaí numa parte onde a doença consumiu o cacaueiro e na propriedade de Nelson Nardini ele substituiu o cacau por árvores de Teca, mas ambos os produtores preferiam continuar com suas lavouras de cacau a trocá-las por atividade agrícola.
Os órgãos competentes devem tomar providências o mais breve possível para que o extermínio das lavouras de cacau não aconteça na região. O sinal de alerta foi lançado.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Moradores do Bairro Progresso III sofrem com fogo e fumaça

Uruará: Moradores do Bairro Progresso III sofrem com fogo e fumaça de serraria
Os moradores do Bairro Progresso III estão sendo terrivelmente afetados pela queima de madeira refugada de serrarias instaladas ao lado do referido Bairro, assim como moradores de Bairros vizinhos, a fumaça é insuportável e prejudica a saúde de crianças e idosos. Revoltados alguns dos moradores falaram com a reportagem. “Sou o Dênis, Aqui nós estamos sofrendo, as mulheres não podem mais lavar roupa, essa fumaça prejudica a saúde de todos aqui e ninguém das nossas autoridades toma uma providência, só nós é que sofremos aqui, procuramos as autoridades, mas eles só ficam tapeando a gente”. “Sou a Joana aqui tem criança, tem bebê recém nascido e essa fumaça prejudica mesmo, a roupa quando lava fica tudo cinzenta de poeira, fica com o cheiro ruim e na hora de dormir é aquele cheiro de fumaça atrapalhando até respirar”. “Meu nome é Eliza, aqui é um desespero muito grande a gente não pode lavar roupa e estender no varal, é fumaça entrando em casa, é um desespero muito grande, enquanto tiverem jogando madeira ali o fogo nunca vai acabar”. “Sou o Altieres, a situação aqui é difícil, temos criança em casa e já falamos com todos os órgãos do município e ninguém toma uma providência e a gente fica sufocado aqui tendo que sair de casa e levar as crianças para casa de parentes pra dormir a noite, a gente cobra do poder público, dos vereadores, do prefeito para que resolva esse problema, pois isto afeta inclusive a saúde da população e nós esperamos uma resposta das autoridades. Nós estamos fazendo um abaixo assinado que foi uma orientação do ministério público e estaremos passando nas casas das pessoas prejudicadas para elas assinarem, esse abaixo assinado será entregue ao promotor de justiça que irá tomar providências de acordo com o que ele me disse. Esse caso já virou caso de justiça”, palavras dos moradores indignados e com toda razão.
Onde estão as autoridades municipais que não tomam providências neste caso? Onde está o respeito pelas pessoas por parte de quem ateia fogo nessa madeira? E o meio ambiente das famílias não deve ser defendido também?

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Livro DESERTO DA ALMA, do Escritor JOABE REIS, em alta

Livro DESERTO DA ALMA, do Escritor JOABE REIS, em alta, as vendas continuam a todo vapor
Joabe Reis com Sgt PM Rita Costa
Silene Souto Silva
O livro DESERTO DA ALMA de minha autoria, escritor Joabe Reis, está em Alta com as vendas a todo vapor., muitas pessoas comprando e sendo impactadas pelo valoroso conteúdo do Romance de 204 páginas.

Joabe Reis com Vinícius Amorim Pedrassoli
O livro foi lançado no início desse mês de julho publicado pela Editora Kiron. É um Romance que trata da fé, com Ação, Drama, Romance e uma grande lição espiritual. Compre agora o seu exemplar ligando para telefone (93) 91872751 ou através do bate-papo no facebook e fale comigo, terei imensa satisfação e honra em autografar o livro para você, não importa onde você esteja o livro chegará até você. Valor do livro apenas R$ 38,00.
Joabe Reis com a leitora Batista
O livro DESERTO DA ALMA também está a venda na internet acesse o endereço eletrônico http://www.editorakiron.com.br/livraria/catalogsearch/result/?q=deserto+da+alma e compre o seu exemplar agora mesmo.
Você pode comprar, se preferir a versão digital o livro DESERTO DA ALMA é só acessar o endereço eletrônico http://www.editorakiron.com.br/livraria/catalogsearch/result/?q=deserto+da+alma.
Joabe Reis com Edijane Oliveira
Entre outras pessoas que compraram o livro nos últimos dias: Edijane Oliveira, chefe da Emater/Uruará, Silene Souto Silva, empresária da cidade de Palmópolis-MG, Guiomar Arcanjo do Rosário da cidade de São Paulo-SP, Aniceto de Oliveira Reis da cidade de Linhares-ES, Jaciara Machado da cidade de Lucas do Rio Verde-MT, Andrea Maria da cidade do Rio de Janeiro-RJ, Vinícius Amorim Pedrassoli juiz de direito titular da Comarca de Uruará, Rita Costa sargento da Polícia Militar de Uruará, Maria Moura da cidade de Altamira-PA, Ivânia Lúcia locutora da Regional 91.3 FM de Uruará, 
Andrea Maria
Claudiney Pontes dono da Lotérica Pontes da Sorte em Uruará, Sílvio Alex onvestigador de Polícia Civil em Uruará, Demizinho morador do travessão 175 sul município de Uruará, Marcelo Cordovil, Bispo da Igreja de Deus, Eraldo Pimenta, Agreuse Almeida, Mendes e a senhora Batista, além de outros nomes já divulgados aqui no blog e no Facebook do autor. 
Entre para esta lista você também e compre agora o seu exemplar, ligue 093 91872751 e fale com o escritor!

Maria Moura
Liahndra vivera a sua vida apenas acreditando no ser humano e nas suas capacidades e limitações, até que certo dia uma reviravolta no seu abastado modo de viver impactaria profundamente a existência de sua Alma, foi quando ela reconheceu a existência dos milagres. Vagando em terra hostil sendo perseguida e atacada por seres violentos ela terá que lutar com todas as suas forças para sobreviver...
Joabe Reis com o Bispo Marcelo Cordovil
Henrique dedicara a vida aos seus negócios e nunca pensara em se prender em um matrimônio até a surpresa de um encontro improvável mudar as suas prioridades...

Leia o livro Deserto da Alma e saiba como Henrique e Liahndra viveram as mudanças em suas vidas e descubra se eles conheceram um ao outro!




Claudiney Pontes


Demizinho


Joabe Reis com Eraldo Pimenta


Joabe Reis com Sílvio Alex


Joabe Reis com Ivânia Lúcia













Joabe Reis com Agreuse Almeida
















Guiomar Rosário



















Joabe Reis com Mendes

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Palácio das Flores


Durante quase duas décadas o município de Uruará pagou o aluguel de sua sede administrativa, a prefeitura, mas desde o ano de 2008, quando foi inaugurado o prédio próprio, construído na administração passada. O município não paga mais o aluguel e tem um espaço amplo para receber os seus munícipes para falar com secretários e administrador, com um auditório confortável para receber palestras e reuniões de grande porte, uma das grandes conquistas do município a sede própria da administração municipal conseguida na administração passada.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Agricultores do km 140 Norte tomam a prefeitura em protesto por melhores estradas

Uruará: Agricultores do km 140 Norte tomam a prefeitura em protesto por melhores estradas
Cerca de 100 agricultores familiares moradores do travessão 140 norte, zona rural de Uruará, tomaram o prédio da prefeitura municipal em protesto contra a administração por melhorias nas estradas. Os agricultores exigem uma conversa com o prefeito do município, eles reivindicam a recuperação da estrada vicinal 140 norte. Os trabalhadores rurais afirmam que só saem da prefeitura depois que falarem com o prefeito e a reivindicação for atendida. Eles ainda dizem que irão acampar na prefeitura se for necessário.
Um dos líderes do movimento, Alessandro de Aquino Bonfim, que mora no travessão a 30 km da Rodovia Transamazônica e a 70 km da sede do município, disse que as condições da estrada da referida vicinal são caóticas. “Nosso protesto aqui é por estrada. As condições nossas lá são caóticas, nós já esperamos dois invernos e até hoje não foi resolvido o nosso problema. Nós já tivemos que tirar gente de rede até aonde um carro pudesse pegar e hoje está cada vez pior, a distância que nós estamos de lá do ponto do carro dá uns 20 quilômetros e nós estamos cobrando antes que venha o próximo inverno para evitar que um pai, uma mãe ou um filho adoeça e seja obrigado a ser retirado na rede até aonde o carro vai pegar. Nós estamos aqui hoje cobrando só a estrada e se eles nos disserem que a máquina irá fazer o trabalho de recuperar a estrada nós vamos embora, não estamos aqui para fazer baderna, está todo mundo cobrando uma coisa só. Mas se não for resolvido esse problema e não formos atendidos nós não vamos sair daqui. Já chega. Nós já estamos cansados de tanto ser enrolado. Se a população ficar de braços cruzados vai todo mundo sofrer e o município só vai se acabar”, disse o trabalhador rural bastante revoltado.
Os agricultores estão acampados na prefeitura desde as 11 horas desta terça-feira, 12, e até o momento do fechamento desta matéria o prefeito do município ainda não havia atendido os agricultores. Segundo representantes do governo municipal o prefeito estaria em um determinado travessão e que iria atender os agricultores assim que chegasse na cidade. Os trabalhadores rurais prometem desocupar o prédio da prefeitura apenas depois que tiverem suas reivindicações atendidas.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Operação ‘Patrulhão’ da Polícia Civil e Polícia Militar de Uruará



No início da madrugada desta sexta-feira, 08, a Polícia Civil sob o comando do delegado Walison Damasceno e Polícia Militar sob o comando do major Márcio Abud, realizou a operação denominada Patrulhão quando foram revistados bares, motéis e caminhões. De acordo com o delegado Walison a operação além de combater irregularidades e práticas criminosas tinha também a finalidade de orientar as pessoas. 
Duas motocicletas flagradas sem documento foram apreendidas, mas foram devolvidas as donos na manhã desta sexta-feira feira após apresentação dos documentos. Vários caminhões foram revistados na BR 230. Ainda de acordo com o delegado as operações irão continuar no decorrer do ano, inclusive também em casas noturnas, casas de festas.


quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Audiência no Fórum discutiu a situação do trânsito na cidade de Uruará

Audiência no Fórum discutiu a situação do trânsito na cidade de Uruará
Com início as 14:30 horas desta quarta-feira, 06, uma audiência no Fórum de Uruará discutiu a situação de desordem que se encontra o trânsito na cidade de Uruará.
Na audiência estiveram presentes, o Juiz Titular da Comarca de Uruará, Vinícius de Amorim Pedrassoli, o Promotor de Justiça, Antônio Antônio Manoel Cardoso Dias, a Gerente do DETRAN, Elizabete Rigo, representando a OAB a advogada Janete Mandrick, Major Márcio Abud da Polícia Militar, Delegado Walison Damasceno da Polícia Civil. Por problemas de saúde o representante do DEMUTRAN não pode estar presente.
A discussão central da audiência foi a situação do trânsito, promotor abriu a reunião pregando a importância da união dos órgãos em prol da melhoria da segurança pública e em seguida passou a ouvir os representantes de cada órgão presente. O major Márcio Abude mencionou as dificuldades que é trabalhar no trânsito da cidade frisando a ausência do DETRAN e do DEMUTRAN, o major lembrou os vários acidentes ocorridos em decorrência da desordem e sugeriu a retenção dos veículos irregulares no pátio do DETRAN e colocou a PM a disposição para ajudar. Também durante a audiência a gerente do DETRAN explicou que os veículos apreendidos pela PM não estão sendo recebidos no DETRAN porque existe uma resolução que proíbe, só podem ser recebidos pelo DETRAN veículos apreendidos pelos agentes do próprio órgão. Ainda na audiência foi exposta a real situação em que se encontra o DETRAN em Uruará, com falta de pessoal e estrutura, estando o órgão atualmente com apenas a gerente fazendo todos os atendimentos e tendo apenas um vistoriador, completam a equipe um vigia e uma zeladora. O órgão que deve estar em novo endereço no próximo mês.
Também durante a audiência foi levantada pela advogada Janete a grave situação de prostituição de menores que vem acontecendo entre os caminhoneiros. E ainda foi discutida a falta de regularização de veículos entre outros problemas abordados.
O promotor se comprometeu em falar com o representante do DEMUTRAN em particular, também se comprometeu em pressionar a prefeitura para por em funcionamento o DEMUTRAN o mais depressa possível e solicitar ao DETRAN de Itaituba que faça operações no trânsito da cidade de Uruará a fim de melhorar o trânsito.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Ponte desaba na Transamazônica próximo a Pacajá

Ponte desaba na Transamazônica próximo a Pacajá e tráfego fica interrompido
Uma ponte de cimento construída sobre o Rio Arataú, a 22km da cidade de Pacajá, sudoeste do Pará, desabou nesta terça-feira, 05. No momento da queda uma caminhonete e um caminhão passavam sobre a ponte, o caminhão carregado de madeira caiu na margem do rio, como é possível ver na fotografia feita por um popular.
Mais uma ponte cai no Pará (Foto: Laércio Costa) 
O tráfego está interrompido no local e ainda não há previsão de quando a ponte será reconstruída.A BR-230 é uma das principais vias de acesso ao município de Altamira e ao canteiro de obras da hidrelétrica de Belo Monte. Com a queda, o acesso para a região está interrompido.
Apesar da altura da queda, ninguém ficou ferido gravemente. O condutor de um caminhão que transportava madeira sofreu ferimentos leves e outras pessoas que estavam em uma pickup quando a via desabou não ficaram feridas.
No local, que não possui outras vias de tráfego, o engarrafamento de veículos já chega a cerca de 10 km. Não há previsão para que as obras de desvio e posteriormente de recuperação da ponte sejam iniciadas.

Eraldo Pimenta tem sua candidatura 100% aprovada pela Justiça Eleitoral


O candidato a deputado estadual, Eraldo Pimenta, teve sua candidatura 100% aprovada pela justiça eleitoral. Caso raro hoje em dia no Cenário Político Brasileiro, pois quem, já esteve a frente de vários cargos eletivos no seu Estado,Vereador, Presidente da Câmara, Prefeito por 4 anos, Prefeito reeleito por mais 4 anos , Presidente da AMUT, Diretor Executivo do Consórcio Tapajós, Não tem empecilhos impedindo sua candidatura.

Eraldo Pimenta foi submetido a avaliações do TCE,TCU,TCM,MP,TRE.

“Contrariando a alguns "prognósticos" de Adversários que usam a calúnia como arma, respondi sempre com o meu silêncio (e Deus como meu escudo) também entendo que Por natureza todos nós estamos mais prontos a criticar os erros do que a elogiar as coisas bem feitas. Mas temos a certeza que a calúnia é nociva a sociedade, e ao povo do bem. E principalmente a família. A calúnia é como uma moeda falsa: muitos não gostariam de te-la emitido, fazem-na circular sem escrúpulos. Mas contra fatos não há Argumentos, estou Feliz por ter passado por tantos Crivos, fui vilipendiado, acusado, caluniado e vejam por quantos órgãos fui submetido a avaliações: (TCE,TCU,TCM,MP,TRE, etc...) e quão bom é ver triunfar a verdade”, disse Eraldo.

sábado, 26 de julho de 2014

Delegacia de Polícia Civil de Uruará tem novo delegado Titular


Em pé DPC Godofredo Borges e
sentado DPC Walison Damasceno
Nesta sexta-feira, 25, um novo delegado recém formado na academia da polícia civil assumiu a titularidade da delegacia de polícia do município de Uruará. O delegado Walison Magno Damasceno, que ingressou na corporação por meio do concurso público C-169, para cargo de delegado, assumirá o lugar deixado pelo delegado Godofredo Martins Borges que irá atuar no município de Altamira. 
DPC Walison Damasceno

O novo delegado falou com a reportagem. “Estou assumindo a titularidade da delegacia da cidade de Uruará recém egresso da academia de polícia e pretendemos desenvolver um bom trabalho para melhorar ainda mais a segurança pública da cidade. Viemos para somar e para dar uma oxigenada no trabalho da polícia e continuar com o bom trabalho já realizado pela equipe da polícia civil capitaneado pelo doutor Godofredo e continuaremos sim com o combate a criminalidade”, afirmou Damasceno.
A polícia civil do município também conta com mais um investigador, Célio Tomaz Salvador, que integrará a equipe de investigadores já formada pelos policiais, Tadeu Campos, Eládio Cruz e Sílvio Alex. Completam a equipe da polícia civil do município a escrivã Janaína Pompeu e a secretária Simone Silva.


sexta-feira, 25 de julho de 2014

Escola com paredes e cobertura de palha de coqueiro acolhe alunos na zona Rural de Uruará

A educação em Uruará.
O século é XXI, mas as condições de uma escola da zona rural a 85 quilômetros do centro urbano são bastante rústicas. Uma armação de madeira bruta coberta com palhas de coco e com duas paredes apenas feitas também de palha de coco, esta é a realidade que os alunos de 1ª a 4ª série vivem no assentamento PA Tutuí Norte. As fotos registradas pela equipe do site Regionalfm através do colaborador Célio Santos, flagram o descaso com a educação das crianças no local que precisam sentar em assentos improvisados feitos de madeira sem o mínimo de conforto, uma tábua grande pregada em toras de madeira formando um banco grande e um pouco mais alto da mesma forma uma tábua comprida forma uma espécie de mesa. É assim que o governo investe em educação?


No mesmo assentamento a reportagem também flagrou as condições em que se encontra o os moradores locais insistem em chamar de ponte sobre o Rio Tutuí, a 100 quilômetros do centro urbano, onde há alguns pedaços de madeira e algumas toras formando uma perigosa passagem para motocicletas, já que é impossível a passagem de carros pela referida ponte, dificultando bastante as condições para que os produtores escoem a produção de suas propriedades.